T. Lobsang Rampa

T. Lobsang Rampa

[Texto publicado originalmente na revista Rock Hard-Valhalla Edição 51 (Agosto/2007)- Seção Dica Cultural]

Àqueles com menos de 30 anos talvez nunca tenham ouvido falar, mas T. Lobsang Rampa e seus 20 livros são uma das mais enigmáticas e insólitas obras do esoterismo e ocultismo de todos os tempos. Foi muito famoso entre a comunidade hippie dos anos 70 e lido por muitos músicos roqueiros.

Tudo começa pela própria identidade do autor que, em suas próprias obras auto-bibliográficas, se identifica como Terça-Feira Lobsang Rampa, um monge budista nascido na cidade de Lhasa, no Tibet. Lá ele estudou desde menino para se tornar um lama e abade especialista em medicina cirúrgica. Desde seu nascimento, fora predestinado a uma grande missão: partir do Tibet para o ocidente onde escreveria todos os livros, difundindo assim o conhecimento transcendental acerca da natureza humana. Todavia, a real identidade do autor é Cyril Henry Hoskins (1910-1981), nascido em Devon, Inglaterra, filho de um encanador. Cyril, entretanto, afirma ser o próprio Lobsang Rampa reencarnado no corpo de um cidadão comum.

As opiniões são bastante divididas quando o assunto é a real identidade e idoneidade de T. Lobsang Rampa. Alguns acreditam ser ele um impostor, um homem comum que estudou e leu muito sobre ocultismo e história tibetana, e com tal conhecimento pode escrever seus livros de maneira bastante convincente. Outros, por outro lado, acreditam que Cyril Henry Hoskins é realmente a reencarnação de T. Lobsang Rampa que teria voltado ao planeta para escrever esses livros e aceitam como reais as histórias narradas em suas obras.

A verdade é que tanta especulação só existe porque, além de seus livros terem sido fenômenos de vendagem em todo mundo, inclusive no Brasil, os ensinamentos e relatos feito por Rampa são todos procedentes de acordo com estudiosos em metafísica. Temas como viagens astrais, clarividência e levitação são tratados nas obras de Rampa com um profundo conhecimento de causa, bem como um senso lógico apuradíssimo.

Como sempre, a melhor forma de se chegar numa verdade é tirando suas próprias conclusões, por isso recomendo o primeiro livro do autor, “A Terceira Visão”, caso você tenha se interessado pela estranhesa de sua história de vida. Em “A Terceira Visão”, T. Lobsang Rampa descreve suas primeiras experiências no Tibet, desde quando aos setes anos fora enviado ao mosteiro de Chakpori, depois de sua família ter recebido previsões de monges-astrólogos a cerca da missão de T. Lobsang Rampa. No mosteiro, ele encontra seu mestre e guia espiritual, o lama Mingyar Dondup, com quem aprende o que há de mais importante sobre as questões transcendentais e com quem nutre um sentimento praticamente paterno. Entre narrativas de situações vividas, por vezes sombrias, o livro é de uma atmosfera oculta e até mesmo sinistra que certamente impressionará os leitores mais céticos ou afoitos. Em verdade, um grande guia para quem quer conhecer mais a respeito do Tibet e do Budismo Tibetano, entre outras referencias à filosofia oriental em geral.

Disponível nos melhores sebos e livrarias.

Os livros de T. Lobsang Rampa:
A Terceira Visão (The Third Eye, 1956)
Minha Visita a Vênus (My Visit to Venus, 1957)
O Médico de Lhasa (Doctor from Lhasa, 1959)
Entre os Monges do Tibete (The Rampa Story, 1960)
A Caverna dos Antigos (Cave of the Ancients, 1963)
Minha Vida com o Lama (Living with the Lama, 1964)
Você e a Eternidade (You Forever, 1965)
A Sabedoria dos Lamas (Wisdom of the Ancients, 1965)
O Manto Amarelo (The Saffron Robe, 1966)
Capitulos da Vida (Chapters of Life, 1967)
Alem do 1o Decimo (Beyond The Tenth, 1969)
A Chama Sagrada (Feeding the Flame, 1971)
O Eremita (The Hermit, 1971)
A Décima Terceira Vela (The Thirteenth Candle, 1972)
Luz de Vela (Candlelight, 1973)

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 65 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: